A Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática de 2021, também conhecida como COP26, está sendo realizada no Reino Unido entre os dias 31 de outubro e 12 de novembro de 2021. O evento, que reunirá as partes para acelerar a ação em direção aos objetivos do Acordo de Paris e da Convenção Marco das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, irá moldar a direção da ação climática por muitos anos, e as empresas serão uma parte importante.

O que é a COP26?

A 26ª cúpula climática global da ONU é uma reunião mundial sobre mudança climática e sobre como as nações pretendem abordá-la. Ela reúne os signatários da Convenção Marco das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC) – uma convenção acordada em 1994. Este ano, espera-se a presença de mais de 190 líderes mundiais, juntamente com dezenas de milhares de negociadores, representantes de governos, empresas e cidadãos para doze dias de conversas. Foi rotulado por Alok Sharma, o presidente da COP deste ano, como um momento de “tudo ou nada” para manter os objetivos do Acordo de Paris – assinado na COP21 – dentro do nosso alcance.

Embora os compromissos estabelecidos no Acordo de Paris sejam de longo alcance, eles não chegam perto o suficiente de limitar o aquecimento global para evitar uma mudança climática descontrolada, e a janela para alcançá-lo está se fechando. A cada cinco anos, os signatários do Acordo de Paris devem apresentar novas e mais ambiciosas contribuições nacionalmente determinadas (NDCs) sobre a redução de emissões. Será a primeira vez que isso acontecerá na COP26 e espera-se que o maior número possível de governos apresente novos PADs que manterão o aquecimento global bem abaixo do teto de dois graus Celsius estabelecido na COP21, e de preferência em 1,5 graus.

Antes da reunião, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, exortou todos os países a se comprometerem a atingir emissões líquidas zero até 2050 e que os países do G20 apresentem NDCs mais fortes para 2030. Até agora, 86 países e a UE27 apresentaram NDCs novos ou atualizados à UNFCCC, com outros prometendo novas metas que ainda não foram apresentadas oficialmente.

Quais são os principais objetivos da COP26?

“Garantir um futuro melhor para nossos filhos e gerações futuras exige que os países tomem medidas urgentes em casa e no exterior para inverter a maré das mudanças climáticas”, disse o primeiro-ministro do Reino Unido. “É com ambição, coragem e colaboração, à medida que nos aproximamos da cúpula crucial da COP26 no Reino Unido, que podemos aproveitar este momento juntos, para que possamos nos recuperar mais limpos, reconstruir de maneira mais verde e restaurar nosso planeta”.

Para esta finalidade, a conferência visará alcançar quatro objetivos principais:

Garantir emissões líquidas zero até meados do século e manter 1,5 graus ao alcance

Para cumprir essa meta, os países precisarão acelerar a eliminação dos combustíveis fósseis, acelerar a mudança para veículos elétricos e incentivar o investimento em energias renováveis.

Adaptar-se para proteger as comunidades e os habitats naturais

A mudança climática já é um fato da vida, e na COP26 serão feitos compromissos em torno da proteção e restauração de ecossistemas, da construção de defesas e sistemas de alerta contra desastres naturais e da promoção de infraestrutura e agricultura resilientes para evitar a perda de casas, meios de subsistência e vidas.

Mobilizar financiamentos

Cumprir as duas primeiras metas exigirá trilhões de dólares em financiamento dos setores público e privado. Na conferência, as instituições financeiras internacionais, bem como os países desenvolvidos, deverão cumprir sua promessa de mobilizar pelo menos US$ 100 bilhões em financiamento climático por ano.

Impulsionar a colaboração

O mundo só pode enfrentar os desafios da crise climática se todos trabalharem juntos. Os países precisam gerenciar os impactos crescentes das mudanças climáticas nas vidas de seus cidadãos; o financiamento privado precisa financiar tecnologia e inovação; e as empresas precisam ser transparentes sobre os riscos e as oportunidades que as mudanças climáticas e a mudança para uma economia de emissões líquida zero representam para seus negócios.

O que a COP26 significa para as empresas

Embora uma lista cada vez maior de empresas tenha se inscrito para mitigar e reduzir as mudanças climáticas, a grande maioria das empresas em todo o mundo ainda não assumiu compromissos oficiais para descarbonizar.

Com declarações sólidas e compromissos ambiciosos esperados na COP26, é hora de as empresas lançarem seus planos de missões líquidas zero.

Além disso, os resultados da COP26 provavelmente darão às empresas certezas sobre as condições em que estarão operando nas próximas décadas – sejam os impostos sobre o carbono, as restrições ao uso de combustíveis fósseis ou a nova legislação líquida zero.

Agir agora significa que as empresas podem obter uma vantagem sobre o que está por vir, bem como participar da discussão conforme as políticas são decididas. Várias grandes empresas já estão fazendo isso: em maio de 2020, 155 empresas – com uma capitalização de mercado combinada de mais de US$ 2,4 trilhões – assinaram uma declaração instando os governos ao redor do mundo a alinhar seus esforços de recuperação e ajuda econômica da COVID-19 com a ciência climática atual. Agora é a hora de o resto do mundo corporativo seguir o exemplo.

Como as empresas podem agir agora

Defina o seu caminho para emissões líquidas zero

As empresas têm a oportunidade de começar a tomar medidas climáticas ambiciosas agora com metas de redução de emissões baseadas na ciência. As empresas líderes já estão provando que é possível um modelo de negócios compatível com 1,5°C e há evidências de que essas empresas estarão melhor posicionadas para prosperar à medida que a economia global passar por uma transição justa para um futuro com emissões líquidas zero em 2050.

Business Ambition for 1.5°C é uma campanha liderada pela iniciativa Science Based Targets em parceria com o Pacto Global da ONU e a coalizão We Mean Business. Foi lançado em 2019 por uma coalizão global de agências da ONU, líderes empresariais e industriais. Ela permite que os líderes empresariais comprometam publicamente suas empresas com uma meta de emissões líquidas zero, 1.5°C e sejam reconhecidas na preparação para a COP26 como uma contribuição crítica para limitar os piores impactos das mudanças climáticas.

Avalie o seu risco climático

A quase inevitabilidade da precificação do carbono, bem como a pressão crescente sobre as empresas para que informem sobre os riscos climáticos, significa que isso precisa se tornar uma prioridade para as empresas de todos os setores. 

A Força-Tarefa sobre Divulgações Financeiras Relacionadas ao Clima (TCFD) fornece uma estrutura para as empresas avaliarem os impactos potenciais relacionados ao clima usando análise de cenário, e avaliando efetivamente os riscos para seus negócios, fornecedores e concorrentes.

As empresas que não controlam seus riscos climáticos estão em perigo: em sua recente carta de 2021 aos CEOs, Larry Fink, CEO da BlackRock anunciou que as empresas deveriam divulgar os riscos relacionados ao clima de acordo com as recomendações do TCFD, acrescentando que a empresa agora implementaria um “modelo de maior escrutínio” em seus portfólios ativos como uma estrutura para a gestão de holdings que apresentam um risco climático significativo, incluindo a sinalização de holdings para uma possível saída.    

Faça a transição para a energia renovável

Atualmente, mais de 80% da energia usada no mundo vem de fontes fósseis, e as emissões do setor energético respondem por cerca de dois terços das emissões globais de gases de efeito estufa. Isso não pode continuar.

Várias empresas líderes podem ver o que está por vir e estão tomando medidas para se reposicionar. A mudança de combustíveis fósseis poluentes para energia limpa envia um forte sinal de que, quando se trata de combater as mudanças climáticas, negócios são negócios.

Em julho do ano passado, a Microsoft, juntamente com a AP Moeller-Maersk, Danone, Mercedes-Benz, Natura & Co., Nike, Starbucks, Unilever e Wipro criaram a iniciativa Transform to Net Zero (Transitar para Emissões Líquidas Zero), com a empresa de tecnologia se comprometendo a desenvolver um portfólio de 500 megawatts de projetos de energia solar em comunidades com poucos recursos nos EUA. 

Enquanto isso, o Google se comprometeu em setembro a atingir 100% de energia renovável até 2030, enquanto o recém-lançado Programa de Energia Limpa para Fornecedores da Apple viu 71 parceiros de fabricação em 17 países se comprometerem com 100% de energia renovável para a produção do gigante de tecnologia, ao se comprometerem a fazer a transição da eletricidade utilizada em toda a sua cadeia de fornecimento de fabricação para fontes limpas até 2030.

Além disso, um número crescente de empresas influentes e mundialmente reconhecidas se comprometeram com a energia 100% renovável como parte da iniciativa RE100. 

Mas para que os objetivos da COP26 sejam alcançados, todas as empresas no mundo precisam começar a pensar seriamente sobre sua estratégia de transição energética e tomar medidas agora para executá-la.  

Como a Atlas pode ajudar

Se as empresas não acompanharem de perto as questões discutidas na COP26, correm o risco de serem relegadas à história. A COP26 resultará em um ímpeto político maior para cumprir metas climáticas ambiciosas. A direção da jornada é clara: o futuro de emissões líquidas zero é um imperativo e as empresas devem agir agora.

A Atlas Renewable Energy foi concebida com sustentabilidade como o centro de suas acões. Ela desenvolve, constrói, financia e opera projetos de energia limpa e renovável que permitem às empresas impulsionar suas operações de maneira sustentável.

Com uma gama de serviços, desde contratos de compra de energia renovável (PPAs) a certificados de energia renovável (RECs), a Atlas ajuda grandes consumidores de energia em todas as indústrias a gerenciar sua transição para emissões líquidas zero e rastrear seu desempenho em relação às metas ambientais e de emissões de longo prazo.

Para saber mais sobre a abordagem da Atlas Renewable Energy e como ela pode ajudar a alinhar sua empresa com os objetivos da COP26, entre em contato com através do e-mail contacto@atlasren.com

Em parceria com a Castleberry Media, temos o compromisso de cuidar do nosso planeta, portanto, este conteúdo é responsável com o meio ambiente.

This site is registered on wpml.org as a development site. Switch to a production site key to remove this banner.