Entre as maiores empresas de tecnologia do mundo, acordos de energia limpa e metas climáticas tornaram-se uma fonte de rivalidade. Hoje, cinco das dez maiores empresas de tecnologia do mundo por capitalização de mercado são alimentadas por energia  100% renovável. Entretanto, está surgindo uma divisão entre retardatários e líderes, onde alguns dos maiores consumidores de eletricidade têm a menor participação no uso de energia renovável.

As empresas de soluções digitais e dados têm uma oportunidade sem precedentes de fazer uma contribuição importante e essencial para o esforço climático global. Lançado na Conferência das Nações Unidas sobre mudanças climáticas de 2021, ou COP26, o Tech for our Planet challenge  (programa de desafio Tech para o nosso Planeta) destacou como as inovações, da inteligência artificial ao blockchain e big data, podem ajudar o mundo a cumprir as metas líquidas zero.

De fato, de acordo com um relatório recente da União Internacional de Telecomunicações, a tecnologia digital poderia ajudar a reduzir as emissões de carbono do mundo em cerca de 17%.

Mas com centros de dados e cadeias de suprimentos sedentos por energia que abrangem o planeta, a menos que todas as empresas de tecnologia do mundo sejam alimentadas por energia limpa, o setor nunca conseguirá criar ações climáticas em escala.

Escolhendo um futuro sustentável

Após passar por um escrutínio crescente nos últimos anos sobre seu impacto ambiental, os principais gigantes da tecnologia deram grandes passos para reduzir sua pegada de carbono, com ações como redução de resíduos, reciclagem de hardware e fornecimento responsável da cadeia de suprimentos. No entanto, de longe, o aspecto mais impactante das estratégias de sustentabilidade dessas empresas é a transição para a energia renovável.

Entre as empresas mais influentes, o Google prometeu alimentar suas operações inteiramente com energia livre de carbono até 2030 e, desde 2017, tem suprido 100% de seu uso global de eletricidade com compras de energia renovável. Enquanto isso, a Microsoft anunciou recentemente que até 2030 terá 100% de seu consumo de eletricidade suprido com compras de energia com zero de carbono. É uma história semelhante à do Facebook, que alcançou sua meta de adquirir 100% de energia renovável para apoiar suas operações globais em 2020.

Essas empresas de tecnologia têm conseguido alcançar esses objetivos aproveitando sua enorme capacidade de investimento.

Em 2019, o Google assinou a maior compra corporativa de energia renovável da história, com um pacote de contratos de 1.600 megawatts (MW) que incluiu 18 novos acordos de energia. Hoje, seu portfólio mundial de energia produz mais eletricidade do que lugares como Washington D.C. ou países inteiros como a Lituânia ou o Uruguai usam a cada ano. O Facebook também é um dos maiores compradores corporativos de energia renovável, com contratos atuais em vigor de mais de 6,1 gigawatts (GW) de energia eólica e solar em 18 estados e cinco países. E nos últimos 12 meses, a Microsoft assinou novos contratos de compra de aproximadamente 5,8 GW de energia renovável em 10 países em todo o mundo.

Mas mesmo para empresas com um poder de fogo financeiro um pouco menor, tornar-se totalmente renovável não só é possível, como em muitos casos pode representar uma economia de custos. Graças aos avanços tecnológicos que levaram a eficiência das instalações solares para perto do seu máximo teórico – como painéis bifaciais que capturam raios de ambos os lados, e aos avanços da eletrônica que permitem que os painéis solares rastreiem o sol à medida que ele se move pelo céu diurno – aproveitar o sol é cada vez mais rentável.

Até 2030, a adoção da computação em nuvem deve aumentar exponencialmente, de US$ 1,3 bilhão em 2019 para US$ 12,5 bilhões, segundo a BloombergNEF. Em última análise, a energia renovável agora é mais barata do que os combustíveis fósseis em muitos mercados, e como a eletricidade é o principal gasto das empresas de tecnologia, ao usar energia solar ou eólica, elas poderão manter os custos baixos mesmo quando a demanda por seus serviços, como centros de dado, aumentar substancialmente.

Espaço para melhorias

As estimativas da contribuição do setor de tecnologia para as emissões globais de gases de efeito estufa variam de 1,4% a 2,3%. Ao contrário de setores como aviação ou transporte marítimo, grande parte de sua pegada de carbono depende do consumo de eletricidade – em vez da queima de combustíveis fósseis – o que torna relativamente simples descarbonizar. E aproveitar essa oportunidade de baixo custo terá um impacto considerável: de acordo com uma pesquisa da Ericsson, se o setor de tecnologia fizer a mudança para fontes de energia renovável, poderá reduzir suas emissões globais em até 80%.

Embora a Big Tech esteja a caminho de energia 100% renovável, alguns dos maiores usuários de energia do setor ainda dependem de energia convencional para a maioria de suas necessidades de eletricidade. E como os cientistas alertam que as emissões globais devem ser reduzidas pela metade até 2030 a fim de evitar os piores impactos das mudanças climáticas, isso tem que mudar – e rapidamente.

Uma questão é que a geração variável de energia renovável nem sempre está alinhada com o tempo de consumo de eletricidade do comprador – o que significa que eles têm que recorrer a alternativas emissoras de carbono, como a geração de eletricidade através de carvão ou gás.

Resolver isso significa pensar em soluções criativas, e a Big Tech está fazendo isso cada vez mais. Uma onda recente de compromissos das empresas para atender sua demanda de eletricidade, hora a hora, com fo ntes de eletricidade livres de carbono, é um grande movimento positivo na direção certa.

Embora este seja um desenvolvimento recente, a Atlas acredita que este é o início do próximo passo para alcançar a transição para as energias renováveis, que é algo que a Atlas deseja facilitar. Através de recursos avançados de estruturação desenvolvidas no ano passado, a Atlas agora consegue fornecer soluções de acordo com o perfil da demanda de carga para os consumidores de energia. Isso é alcançado através do projeto adequado de um portfólio de projetos de energia renovável no qual a Atlas pode entregar a demanda esperada nos hubs onde os requisitos de carga estão localizados.

À medida que acionistas e investidores estabelecem metas de descarbonização, e os consumidores clamam por mudanças, demonstrar liderança em energia limpa tornou-se central para a estratégia corporativa em todo o setor de tecnologia – e o setor de energia renovável está crescendo para enfrentar o desafio.

Com novas opções de financiamento e modelos de negócios que reduzem as barreiras à entrada, a adesão à energia 100% limpa, não está mais restrita aos principais gigantes da tecnologia. Graças aos contratos de compra de energia corporativa (PPA), contratos de longo prazo sob os quais uma empresa concorda em comprar eletricidade diretamente de um gerador de energia, a oportunidade está agora disponível para todos os participantes, em todo o setor de tecnologia darem um passo vital em direção a um futuro com emissões líquidas zero.

Como a Atlas pode ajudar

Sem uma transição para a energia renovável, não há uma maneira sustentável das empresas do setor de tecnologia continuarem com suas operações com alto consumo de eletricidade. Combater as mudanças climáticas e reduzir as emissões de carbono é uma das questões mais importantes do nosso tempo, e as empresas do setor devem agir agora.

A Atlas Renewable Energy foi concebida tendo a sustentabilidade em seu núcleo. Ela desenvolve, constrói, financia e opera projetos de energia limpa em todas as Américas que permitem que as empresas alimentem suas operações de forma sustentável.

Com uma variedade de serviços, desde contratos de compra de energia renovável (PPAs) até certificados de energia renovável (RECs), a Atlas ajuda grandes consumidores de energia em todos os setores a fazer a mudança para a energia verde e gerenciar sua transição para emissões líquidas zero.

Para saber mais sobre a abordagem da Atlas Renewable Energy e como ela pode ajudar sua empresa a atingir suas metas de sustentabilidade, envie um e-mail para contacto@atlasren.com

Em parceria com a Castleberry Media, estamos comprometidos em cuidar do nosso planeta, portanto, esse conteúdo é responsável pelo meio ambiente.

This site is registered on wpml.org as a development site. Switch to a production site key to remove this banner.